All posts by andradereginaldo

About andradereginaldo

"Eu sou do povo, eu sou um zé ninguém..."

Eles mataram garotos: 56% dos mortos na ditadura tinham menos de 30 anos

Luíz Müller Blog

Reproduzo artigo do Blog da Cynara Menezes, para chamar a atenção dos que ainda não acordaram: O Golpe que colocou temer no poder abriu as portas do inferno, por onde entram as serpentes do fascismo. As instituições estão eivadas de golpistas que atropelam a lei por interesses próprios já devidamente apresentados a a sociedade através das gravações de Jucá, Renan e Sarney. O Estado de Direito já esta suspenso, já que o próprio STF, por interesse corporativo, o de não ter recebido um vergonhoso aumento de 71%, resolveu autorizar o corrupto Cunha e sua camarilha de deputados palhaços a derrubarem Dilma. Quando as instituições não cumprem seu papel, o fascismo entra pela porta e cumpre sua sina de medo, ódio e violência. Foi assim com o golpe de 1964 e a ditadura que o sucedeu. Leia e reflita. Ou vamos as ruas agora, contra o vergonhoso golpe ou o Brasil voltará…

View original post 2,248 more words

Advertisements

O Brasil real e o Brasil virtual

Leonardo Boff

Há dois Brasis que correm paralelos  e que possuem lógicas e dinâmicas diferentes.

Há o Brasil dominante, profundamente desigual e por isso injusto,  reproduzindo uma sociedade malvada que não tem compaixão nem misericórdia para com as grandes maiorias. Segundo o IPEA são 71 bilhardários ou cinco mil famílias extensas detém grande parte da riqueza nacional e mostram parquíssimo sentido social, insensíveis à desgraça de milhões que vivem nas centenas de favelas que circundam quase todas as nossas cidades. Desses se origina, em grande parte, o ódio e a discriminação que tributam aos pobres e aos filhos e filhas da escravidão que se verificam ainda nos dias atuais.

Distancio-me decisivamente do  pessimismo de Paulo Prado em seu ironizado livro de 1928 “Retrato do Brasil: ensaio sobre a tristeza brasileira” para quem a tristeza, a preguiça, a luxúria e a cobiça constituem os traços marcantes do brasileiro. E há gente que…

View original post 525 more words